Rosácea

Muitas vezes referida como “acne do adulto”, pode iniciar com tendência a ruborizar, que progride para vermelhidão constante no centro da face (bochechas, nariz, testa e queixo), podendo também envolver as orelhas, o tórax e as costas. Predomina entre 30 e 50 anos, ocorrendo mais freqüentemente em mulheres, embora os casos mais graves aconteçam em homens. A progressão dessa condição é caracterizada pelo aparecimento de pequenos vasos sanguíneos e pequenas espinhas ao redor das áreas avermelhadas, mas ao contrário da acne, não há pontos pretos (cravos). Cerca de 50% dos pacientes com rosácea desenvolvem um problema na região dos olhos, semelhante a uma conjuntivite, que se não for tratado, pode resultar em sérias complicações oculares.

O que causa a rosácea é a combinação entre a predisposição genética e o tipo de pele, somado a fatores como: alterações emocionais, alterações abruptas do clima (vento e principalmente a transição para ambientes quentes), exposição solar, uso de bebidas alcoólicas, ingestão de alimentos ou medicamentos que provocam dilatação dos vasos (chamados vaso-dilatadores), ingestão de alimentos muito quentes, uso de medicamentos fotossensibilizantes e alterações hormonais.

No início, surgem algumas lesões de rosácea, que desaparecem espontaneamente. Porém, com a evolução do problema, a pele fica avermelhada, inchada e não retorna a cor normal. Outros sintomas como espinhas, às vezes com pus, e vasos sanguíneos que se tornam visíveis também poderão surgir. Em alguns casos avançados, pode ser desenvolvida a rinofima, na qual os poros muito dilatados formam bulbos, com coloração avermelhada mais intensa, aumentando o tamanho do nariz e das bochechas.

Procure um dermatologista sempre que notar algo diferente em sua pele. Ele pode avaliar cada caso e indicar o tratamento mais adequado.

Como prevenir a rosácea?
Evitar bebidas quentes, alimentos picantes, cafeína, álcool e outros alimentos que estejam relacionados ao agravamento da doença. É recomendável anotar os episódios de rosácea, relacionando os alimentos ou eventos às pioras.

Como é feito o tratamento da rosácea?
Existem opções para o tratamento da rosácea de uso tópico e sistêmico. Porém, é importante ressaltar que o tratamento é individualizado, de acordo com o caso e o grau de rosácea. Os dermatologistas normalmente recomendam uma combinação de tratamentos que, juntos podem interromper a progressão da rosácea e, algumas vezes, revertê-la.

A vermelhidão persistente pode ser tratada com laser cujo alvo é o vaso. A rinofima costuma ser tratada cirurgicamente. O excesso de tecido pode ser removido por procedimentos cirúrgicos, entre eles laser ou eletrocirurgica.

A dermoabrasão, uma técnica que “lixa” suavemente a superfície da pele, pode ser utilizada para melhorar seu aspecto. Fundamental é eliminar os fatores que causam irritação na pele e, conseqüentemente, a rosácea. Essa doença pode ser tratada e controlada se o paciente procurar o cuidado médico nos estágios iniciais.

Contato

Nossa clínica de Dermatologia está localizada próximo a Paulista.

(11) 3885-9020 | (11) 3171-1901
(11) 99995-4200
contato@dermaser.com.br
Rua Manuel da Nobrega, 354 - 10º andar - São Paulo - SP.
Segunda a Sexta-feira 8h:30 às 20:00
Sábados 9h às 12h:30

Newsletter

Deixe seu e-mail e receba conteúdos e novidades:

    ×